Aprendiz 5 deixa a Record na liderança!

Ibope na Record:A final do Aprendiz 5, exibida ao vivo pela Record na noite desta quinta-feira desbancou a emissora 'Q' na audiência e ficou em primeiro lugar no ranking do Ibope, segundo dados preliminares da emissora.

Durante as quase duas horas que ficou no ar, o programa da Record registrou audiência média de 17 pontos. No mesmo horário, a emissora 'Q' conquistou 12 pontos de média.

Outras prévias:Os Mutantes teve 18 pontos de média e Amor e Intrigas teve 19 pontos de média e momentos de liderança!

*Os números são prévios e podem ter pequenas diferenças no consolidado

Nesta sexta-feira você saberá a audiência consolidada dos programas da Record aqui no blog!

4 Comentários:

27 de junho de 2008 11:59 Anônimo disse...

pahaçada o henrique deveria ganhar o brasil esta triste , o henrique sim é o vencedor o verdadeiro, todos que gostam da justiça estão com vc henrique

27 de junho de 2008 15:13 Anônimo disse...

Achei ridicula a decisão de Roberto Justus...O Henrique deveria ter ganhado! Alias o Henrique pode se considerar vencedor...E terá muito sucesso em sua carreira...Parabens Henrique vc é uma grande pessoa...

28 de junho de 2008 15:47 Anônimo disse...

Injustiça compromete final de "Aprendiz 5"





Olá internautas,


O reality “Aprendiz 5 – O Sócio” chegou ao fim nesta quinta (26/06) para sexta-feira (27/06). Clodoaldo é o novo sócio do apresentador-empresário. O reality não alcançou a mesma repercussão das outras temporadas, mesmo com participantes de melhor qualidade em relação à quarta edição.


A vitória de Clodoaldo, menosprezado na edição do programa ao longo dos dois meses, foi um duro revés para o empresário Henrique Sucasas que roubou a cena do reality. Henrique, com seu forte temperamento e perspicácia, merecia ter conquistado a vitória da quinta temporada do reality show.


Clodoaldo incorporou um personagem de “caipira” ao longo da seleção. Ele reforçou, em alguns momentos, o sotaque típico do interior do País. Clodoaldo percebeu que esse era o caminho a ser trilhado. Muitos vitoriosos de realities entram neste esteréotipo. Exemplos são diversos no “Big Brother Brasil” com “coroações” de Kleber Bambam, Rodrigo cowboy e Dhomini. Eles representariam o verdadeiro “brasileiro” cordial.


Nos momentos da grande final, Clodoaldo apelou até para artifícios utilizados no discurso “lulista”. “Vim da roça”, declarou o novo sócio "simplório". Mesmo com dificuldades, ele morou nos Estados Unidos e se tornou empresário. Lula veio do sertão nordestino e se transformou em Presidente da República. Em um estilo pretensiosamente humilde e companheiro, ele reforçou a importância das relações humanas, fato sempre destacado por Roberto Justus nas outras edições do “Aprendiz”. Clodoaldo não é bobo. Jogou com inteligência.




No “Aprendiz 1”, Vivi era carismática e também tinha qualidades como executiva. Venceu Denis que era apenas bom técnico. Já no “Aprendiz 2”, Justus escolheu o inacreditável Fabio Porcel (“estou babando pra trabalhar com você”) em uma decisão que manchou a história do reality. Já no “Aprendiz 3”, o apresentador escolheu o simpático Anselmo e rifou a competetente, mas possivelmente arrogante Bia. Tempos depois, o próprio Justus contratou a executiva para trabalhar em suas empresas. Já na quarta temporada, o empresário escolheu Tiago Aguiar. O projeto do advogado foi mais deciviso na sua vitória sobre a carismática concorrente Mariana que tinha algo relacionado à diminuição de consumo de energia elétrica.


Passado um ano, o telespectador, que acompanha com fidelidade o reality, não tem conhecimento sobre os lenços umedecidos para lavar carros. Aliás, Justus, na penúltima prova desta temporada, trouxe Mariana novamente ao programa. Ele revelou que o projeto da ex-aprendiz atingiu significativo sucesso. E o projeto do Tiago? Neste momento, surgiu um sinal de arrependimento no ar....


Já no “Aprendiz 5”, Henrique Sucasas lutou, batalhou, enfrentou com sua excelente persuasão os concorrentes e os derrotou um por um. A edição enfocou quase que completamente o empresário de 36 anos. Relegou a segundo plano os demais concorrentes. O programa usou e abusou de Henrique para, na grande final, dar como prêmio de consolação um carro da patrocinadora oficial do reality. Inacreditável.




Roberto Justus – O empresário mostrou mais segurança no comando do “Aprendiz”. Não enveredou para o caminho “arrogante” que prejudicou sua imagem no decorrer de outras temporadas, mas não foi falsamente “bonzinho”. Ele encontrou o tom certo. As críticas mais ácidas ficaram por conta do conselheiro Walter Longo.


“Suicídio empresarial”: Quem se inscreve no “Aprendiz” já conhece as regras e o estilo da atração da Rede Record. Nesta edição, apareceram alguns candidatos que não conseguiram suportar a pressão e, até mesmo, de ouvir a fatídica frase “você está demitido”. Justus até contou que ocorreram vários “suicídios empresariais”. Hugo, um dos mais fracos na reta final, revelou que não teria tempo para ser sócio de Roberto. Ele seria o demitido, de qualquer forma, na oportunidade. Já Adriana sentiu saudades do filho e disse adeus ao programa. Sandra preferiu sair do reality por discordar da demissão de Maura em detrimento a Henrique. Nesta oportunidade, ocorreram cortes na edição para passar a impressão que Justus a demitiu, sem dó nem piedade. Na última prova dos dois finalistas, na qual os últimos eliminados retornam ao programa, ela nem deu o ar de sua graça. Já Andréia contou, em plena mesa de reunião, que não estava preparada para ser sócia do apresentador. Então, por que se inscreveu?


“Aprendiz 6”: Como o programa mantém um público fiel e, ao mesmo tempo, a atração consegue bom faturamento para a Rede Record, Roberto Justus confirmou a sexta temporada. O mote “sócio” sai e entra o interessante “Aprendiz 6 – Universitário” que envolverá estudantes. Uma boa estratégia. Atuais estagiários poderão disputar 1 milhão de reais e um bom emprego. Money, money, money...

15 de julho de 2008 19:08 Alexandre disse...

Inacreditável...

Roberto Justus provou ser tão inteligente quanto qualquer chefe de repartição pública ao se 'sensibilizar' com a história e com simpatia 'jecatatuísta' de Clodoaldo. Este evidentemente, muito bem qualificado, no entanto, sem o olhar famigerado de quem empreende e administra com real comando e resultados. Não por preconceito, mas era gritante a diferença de postura entre os dois candidatos a sócios. O Henrique, desde o início, buscou naquilo que lhe competia, quer seja como líder ou liderado, estar na final e sociedade. Justus teve a oportunidade de corrigir alguns erros do passado, quando pessoas bstante competentes e com 'brilhos nos olhos' foram deixadas para trás. Parace que pesou bastante o comentário 'Infeliz' de Walter Longo ao dizer que, por ser diferente de Justus, Clodoaldo o complementaria. Se este conselheiro fosse um candidato e soltasse esta 'pérola' numa reunião, certamente Roberto rebateria: 'Se ele é igual a mim, então vai somar e nós nos entenderemos muito melhor'. Quem não quer trabalhar com pessoas sinérgicas ?? É uma lástima. Deixo aqui o meu protesto. Quanto a você, Henrique, ainda tem um horizonte pela frente, e creia que esta foi a vontade de Deus, pois Ele te conhece e sabe que isto terá repercussão importante em sua vida.