>Jornalismo Record acompanha caso do promotor Tales Schoedel

O Jornalismo Record vai acompanhar de perto o caso do promotor Tales Ferri Schoedel, de 29 anos, que responde pelo assassinato de Diego Mendes há quase três anos. Um outro jovem, Felipe Siqueira Cunha também foi ferido.O Ministério Público adiou a decisão de expulsar ou não o promotor do quadro de funcionários, que, livre e sem trabalhar, ganha um salário de R$ 10,5 mil, um privilégio concedido dentro da lei.No dia 30 de dezembro de 2004, Tales estava em uma praia em Bertigoa, no litoral paulista. Ele e a namorada se envolveram em uma discussão com um grupo de rapazes. Testemunhas disseram que Diego e Felipe estavam por perto e tentaram apartar a briga. O promotor reagiu a aproximação dos dois com uma arma na mão, disparou 12 tiros de uma pistola semi-automática calibre 380. Diego Mendes, de 20 anos, levou dois tiros no peito e morreu no hospital.Tales nunca quis gravar entrevista. Na polícia ele disse que foi cercado pelos rapazes e que atirou em legítima defesa. Ele chegou a ser preso, mas conseguiu a liberdade em fevereiro de 2005, dois meses depois do crime.Passaram-se mais dois meses e Tales foi expulso do Ministério Público. Em janeiro do ano seguinte, graças a um recurso, ele recuperou o cargo, mas não dá expediente por uma decisão do Tribunal de Justiça. Mesmo assim recebe um salário de R$ 10,5 mil.A Justiça pode dar o direito a Tales receber o salário pelo resto da vida mesmo depois de condenado pelo crime de assassinato. Se ele não for expulso, também terá direito de foro privilegiado.O colégio de procuradores do Estado de São Paulo adiou mais uma vez a decisão sobre a expulsão. Se mantiver o cargo de promotor, Tales não enfrentará um júri popular e será julgado pelo Tribunal de Justiça do Estado.Felipe Siqueira Cunha, sobrevivente do crime, ainda tem uma bala alojada no fígado e abandonou o curso de direito pela decepção com a Justiça. "Isto incomoda e machuca. Não é fato dele ganhar isto ou aquilo. O que importa é o adiamento desta situação. Ele se sente acima de tudo e de todos", afirma.O Jornalismo Record passa a acompanhar de perto este caso que coloca em xeque a credibilidade do Ministério Público de São Paulo.

Fonte:Rede Record/Imagem:Rede Record

5 Comentários:

30 de setembro de 2008 09:35 João disse...

sim nao sor um comentario ma+ eu vou manda p vc ai ok esa natisia Um dos manifestantes agredidos pela Guarda Municipal

A Defesa do Prefeito

Os partidários de Biné Figueiredo rebatem as acusações do grupo rival. Eles argumentam que os manifestantes de Zito começaram a confusão, disparando foguetes na direção dos motociclistas convocados pelo deputado Camilo. Além disso, eles garantem que haviam pessoas armadas entre os eleitores de Zito, por isso a Guarda Municipal só agiu em repressão a eles

30 de setembro de 2008 09:37 João disse...

http://www.portalodia.com/not.asp?ID=38204

8 de outubro de 2008 13:02 Anônimo disse...

essa é para o balanço geraldo
geraldo luiz
meu no é patricia luiza da silveira eu vejo todos os dias seu progama nao so eu minha mae tambem é um absurdo oque aconteçe na minha escola falamos sobre acidemtes e eu falei muito do seu progama
queria te manda um beijo e um abraço
garaldo


comtinue assim por que seu programa vai lomge

6 de abril de 2009 09:53 Anônimo disse...

não deixo de assistir ao programa balanço geral,gosto muito do jeito que vcs repreendem à pedofilia,tenho uma filha de quatro anos,por isso tbm que me sinto na obrigaçao de pedir a vcs que relatem um caso que aconteceu em lajinha,minas gerais,onde uma menina de dois anos foi estuprada pelo padrasto no ultimo dia quatro.....obrigada pela atenção continuem assim,pois o programa e nota 10000000000000000000

8 de abril de 2009 13:14 Anônimo disse...

file:///C:/Documents%20and%20Settings/Carlos%20%20Soares/Meus%20documentos/Digitalizar0005.jpg

Ele e acusado pedofilia e estrupo na cidade de Bom Lugar - MA.
o Pai da vitima sai para pescar e a Mãe saiu para rua. ele aproveitou e cometeu o crime contra uma criança de apenas 7 anos.